Danielle+Marcos (e-session)

Esta sessão deve ter sido das mais divertidas e, ao mesmo tempo, stressantes que já fotografei! Calma, eu explico! Não foi com o casal, não! O casal é nota 10! rsrsrs

12 de junho, dia dos namorados, chuvendo torrencialmente em Recife! Locação? Bonito, a mais de 140km da capital de PE (para o local da sessão)!

Por motivos de disponibilidade de agenda (minha e deles) só tinhamos esse dia para fotografar e… arriscamos a viagem! Durante todo o trajeto a chuva não deu tréguas, as minhas preces não estavam surtindo efeito (rsrs), e quanto mais nos distanciava-mos da capital mais preocupado eu ficava: “Como é que vou fotografar o casal debaixo deste tóró?! Pró interior não é costume estar sempre com sol?!”. Ficou na cara que não conheço direito as coisas por aqui, né!!

Chegamos em Bonito já um pouco tarde, com menos de 3h de luz disponível, e fomos direto a umas estufas de flores para fotografar! E cadê o acesso?? E cadê as flores??? Tudo praticamente alagado… por motivos óbvios! A opção de fotografar com flores em plano de fundo foi, facilmente, descartada! Pedimos informação em como chegar (ou tentar, rsrs) numa das várias famosas cachoeiras da região o mais rápido possível e, novamente, metemos o pé á estrada! E, neste meio tempo, a chuva continuava insistindo em se manter (bem) presente! Finalmente, e já com menos de 2h de luz disponível, encontramos o acesso de uma pequena cachoeira que, para não variar, o piso era muito ruim!
Ok, chegamos à cachoeira e… fechado! Oi?! Cachoeira fechada?! Ah, e continuava chovendo! Passado um pouco apareceu um senhor, o dono, falando quanto era o valor da entrada… R3,00! Mas assim que viu que era para fotografar foi categórico: “Pra casamento é 5.”
Entretanto… a chuva deu uma trégua! Preces atendidas! A (longa) viagem não foi em vão! E aí começa a minha agonia! Tipo “Quanto tempo sem chuva?”, “A luz disponível tá indo embora“, “como agilizar sem stressar o casal”… coisas de fotógrafo!
Sem tempo para analisar direito a locação fui fotografando o melhor que podia e, pânico, a chuva forte ameaçou voltar! Putz, mal tínhamos começado!! Tenso!! Entre os chuviscos e a eminência de um toró, a gente se movimentando por terrenos íngremes e escorregadios, fomos fotografando o mais rápido, e melhor, possível! E só num raio de 200 metros… no máximo!

Enfim, foi uma sessão bem curta mas divertida! E tem mais historias (muito) engraçadas, mas se contar aqui não vai sobrar espaço prás fotos! rsrs

Galera, desculpem o texto longo mas, hoje, o meu poder de síntese passou bem longe daqui de casa! 🙂

 

Valeu, Danielle! Valeu Marcos!

 

VOLTAR AO TOPO
  • Marina - 5 de julho de 2013 - 20:45

    Se vc não tivesse contado da “saga” para consiguir tirar as fotos nunca iríamos desconfiar pois ficaram lindas! Parabéns!ResponderCancelar

Seu endereço de e-mail jamais será divulgado ou compartilhado com terceiros. Campos obrigatórios são marcados com * *

*

*